domingo, 29 de novembro de 2015

Ricky Martin: lembro de ter 10 anos e tocar o céu com as mãos

Olá pessoal!

Segue a tradução do mais recente artigo que nosso amado Ricky Martin escreveu para o portal Piccolo Universe sobre a sua participação como jurado do "La Banda". Confiram:

Ricky Martin: lembro de ter 10 anos e tocar o céu com as mãos

Nos últimos anos eu fui jurado de duas competições internacionais de música: La Voz México e o The Voide Austrália. Sem dúvida, foram experiências  incríveis e inesquecíveis. No entanto, quando começamos as conversações para eu ser um juiz do ""La Banda" da Univision, surgiu um desafio muito diferente em mim. E é encontrar os membros perfeitos para a banda era algo que eu entendia perfeitamente. Há muitos anos atrás, eu era uma criança cheia de sonhos que queria conquistar o mundo e ser parte de algo maior que ele. Com  "La Banda", junto a Laura Pausini e Alejandro Sanz, me tornei aquela pessoa que iria alimentar esse sonho com um 'Sim', ou enviá-los para a casa com um 'não'. Que difícil!

Passava os dias recordando como foi para mim querer ser um membro do Menudo. E é que é algo tão difícil de explicar em sua magnitude apropriada, porque embora eu já falei isso milhares de vezes, é impossível descrever como minha alma se expandia de emoção. Tinha um motor em mim que não me deixava descansar, me deitava e acordava visualizando-me no palco. Hoje em dia pode ser difícil de entender o que representava o Menudo naquele momento, mas a verdade é que não havia nada igual. Foi um fenômeno mundial e claro que eu queria fazer parte daquilo que havia nascido na minha própria ilha.

Eu sei o que é quando te mandam para casa, e te dizem, "Me desculpe, não te escolhemos" Quando eu quis entrar no Menudo, eu tive que ir para as audições três vezes antes de me aceitarem. A primeira vez eu fui muito bem, eles gostaram como eu cantava e dançava, no entanto, disseram-me que era muito baixinho. Ao invés de me desencorajar, essa rejeição inicial fez aumentar a minha determinação. Voltei a apresentar-me, nove meses depois, mas outra vez disseram que era muito baixo e me recomendaram jogar basquete para ver se crescia. Eu tentei uma terceira vez e esta vez eu consegui, na verdade tinha crescido nada, mas parece que eles viram o desejo tão grande que eu tinha de entrar que eles decidiram me dar a oportunidade.

Recordo esse "Sim" como se fosse ontem. E, naquele momento, senti tocar o céu com as mãos. Acho que é algo que ficou marcado em meu ser.  Cada vez que me sento na minha cadeira de juiz, tomo um tempo para lembrar aqueles 'não' e esse 'Sim'. A realidade é que nem todos os que vêm a nós tem aquela qualidade que procuramos. Em seguida, há outros... existem outros... que em seu olhar eu vejo aquela criança que sabia que iria romper esquemas, se ao menos alguém acreditasse nele e lhe daria a oportunidade de prová-lo. Isso está se convertendo uma experiência surreal para mim da qual eu sou eternamente grato.

E eu não posso deixar de fora o fator pai. Desde que eu sou o pai de Matteo e Valentino agradeço mais o apoio do meu pai. Quando eu estou ali no "La Banda" e vejo as mães e os pais parados apoiando seus filhos, lembro-me de como meu pai não se deu por vencido. Teria sido mais fácil que depois do primeiro e segundo 'não' ele tivesse dito, 'filho, isto não é para você". Mas seu apoio incondicional foi o mecanismo que me permitiu não perder a fé de que 'sim' eu entraria. Hoje, eu acho a mesma coisa com os meus. Não sei se um dia eles queiram estar parados em um palco e dependam do 'sim' de alguém para poder realizar seus sonhos. Eu estarei lá, parado ao seu lado.

Se vocês estão seguindo "La Banda", ficaram emocionados com o caminho e a evolução desses garotos que buscam ser as próximas estrelas. Seguro já terão os seus favoritos escolhidos. Mas lembrem-se que atrás de cada um desses jovens há sonhos que não conhecem limites; provavelmente muitos já receberam um "não" anteriormente que aumentou sua perseverança; existem emoções e dúvidas que vêm com a idade; e há uma vida inteira para viver. Venham comigo e  vamos ajudá-los a tocar o céu com as mãos para formar parte da "La Banda!"

texto: Ricky Martin
Revisão: Claudia Salgado