segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Ricky Martin feliz com a nova lei que torna crime o tráfico de pessoas em Porto Rico

Olá pessoal! Ricky Martin recebeu uma das melhores notícias do ano nesta semana do Natal, depois que o governador Alejandro Garcia Padilla assinou em lei uma medida promovida pela Fundação Ricky Martin para estabelecer  como crime o Tráfico de Seres Humanos como sendo uma forma de abuso infantil.

Após a chegada à ilha (Porto Rico) ontem, domingo, para comemorar os feriados e seu aniversário, o ex-Menudo foi animado ao saber que o Projeto de Lei 573 do Senado tornou-se Lei.
"A aprovação do Projeto 573 do Senado sobre a criminalização do tráfico é um grande passo a frente para a nossa fundação, mas especialmente para as vítimas deste crime vil que viola a dignidade do ser humano. Como já relatado e documentado em nossos estudos, este crime é um problema grave em Puerto Rico, onde ele "negociado" de forma ilegal, exploração sexual e tráfico seres humanos ", disse Ricky em um comunicado de imprensa distribuído pelo Senado.

Aliás, agradeceu a senadora Mari Tere González pela promoção da medida legislativa, "todo o Legislativo votou por unanimidade para esse projeto, especialmente o governador Alejandro García Padilla para assinar a lei. Este tem sido um dos melhores recebi notícias este ano ". Por sua parte, o Dr. César Rey, presidente do Conselho de Administração e pesquisador da Fundação Ricky Martin, disse que a Lei 225 de 2014 será um passo importante para erradicar o tráfico humano e remover invisibilidade. "Puerto Rico avança em reivindicar os mais vulneráveis, as crianças do nosso país a partir da assinatura do presente projeto de lei. Hoje começa uma nova etapa na guerra contra essa praga do século XXI, escravidão moderna ", disse Rey.

Como observado no comunicado de imprensa, a nova lei penaliza todos os pais ou pessoa responsável pelo bem-estar de um menor ou de qualquer outra pessoa que por ação ou omissão intencional que incorra no tráfico de seres humanos de um menor com pena de prisão por um período fixo de 25 anos. O senador González explicou que esta nova lei vai ser muito importante para as vítimas "deste mal invisível em Porto Rico".

"É visível como em Porto Rico vivemos alienados ao tráfico de seres humanos como se isso fosse objecto de outros países, e não nosso. Esta não é a história dos filmes milionários pagam para senhoras perguntando onde eles realizam leilão de virgindade ou filmes de remoção de órgãos de outros países, este é um tema que abrange grande parte da nossa realidade ligada ao submundo das drogas em diferentes modos. Eu sei através de histórias de crianças que não é necessariamente remover órgãos de pesquisa, mas a mutilar e, em seguida, levá-los a outros países para pedir dinheiro emprestado nas ruas e ainda estão desaparecidas ", disse o parlamentar.


Fonte: Primera hora
Texto: Claudia Salgado