domingo, 2 de novembro de 2014

Ricky Martin: "Eu gosto de mudanças, mediocridade me entedia"

Olá pessoal! Confiram a transcrição/tradução da entrevista que Ricky Martin concedeu ao site espanhol  "Telemusica.es" falando sobre sua relação com as redes sociais, Porto Rico, família e sobre o vídeo de "Adíos"
Tudo bem amigos? Sou Ricky Martin e quero mandar uma carinhosa saudação a todos os usuários de Mi Telemusica.es, saudações.
Telemusica - Como é sua relação com as redes sociais?
Ricky Martin (RM) - Bom, com as redes sociais sou um pouco obsessivo. Honestamente eu creio que hoje em dia, como artistas temos oportunidade de receber a reação imediata do público através das redes sociais, no processo criativo estou constantemente deixando o público saber onde estou emocionalmente, no espiritual, e no criativo, e eles me deixam saber : Ricky por aí sim, por aí não, estou  constantemente lendo o que o meu público diz, literalmente de todas partes do mundo. Como artista que pode ser testemunha do impacto das redes sociais, posso dizer que estou sumamente agradecido.
Telemusica - Como foi sua experiência de estrear seu vídeo no twitter?
(RM) - Bem, o twitter se aproximou  de mim e me disse, o que você acha se apresentamos seu vídeo nessa plataforma? No twitter? Eu disse:  Não sou tonto, claro que sim!  Vamos, quero ser parte desse movimento e conseguimos. Sou o primeiro artista latino que apresenta  seu vídeo no twitter e foi muito exitoso, estou muito contente.
Telemusica - Qual é o seu segredo para manter o sucesso?
(RM) - Adoro me reinventar para que o público o aceite tenho que ter a mente aberta  e explicar ao público do porque o estou fazendo. Eu gosto das mudanças, mediocridade me entedia e felizmente estou rodeado de gente igual a mim, que entende minha missão e me ajudam no processo criativo, no caos do processo criativo, se eu não mudo, algo está mal. Se eu estivesse fazendo o mesmo que fiz há dez anos atrás, acho que precisaria de ajuda psicológica. O que quero dizer com isso, é que vocês sempre encontrarão mudanças na minha vida e na minha carreira.
Telemusica - Como você consegue misturar tantas influências musicais?
(RM) - Desde que comecei a fazer música me deixei influenciar por diferentes culturas, nasci em Porto Rico, sou muito latino, vivi muitos anos nos EUA,  vivi um tempo na França, vivi na Argentina, tenho cidadania espanhola  e sempre estou aberto em receber informação de diferentes culturas, neste caso cultura musical, mas com aviões específicos viajando pelo leste da Europa me deixei influenciar muito pelo sons Euro-Balcânicos, tenho muito disso, tenho tido muita sorte no meu passado unindo culturas e me sinto muito bem no estúdio quando busco sons muito globais e os uno e não perdemos a coerência, espero que vocês os apreciem também.
Telemusica - O que falta você conquistar?
(RM) - Sempre há algo novo, ainda que eu possa dizer que fiz quase tudo. Esta é a palavra chave ‘quase’. Seguimos buscando,  gosto de cinema,  gostaria de em algum momento fazer cinema, voltar aos palcos teatrais e que fazê-lo me fez muito bem. Gosto do que está passando em minha vida emocionalmente, espiritualmente. Falando, tem muito equilíbrio, muita coerência e tem muita calma, tenho os pés na terra, minha família está muito bem, temos saúde, não posso reclamar. É somente o começo de muitas coisas.
Telemusica - Tem que ser muito camaleônico para ser Ricky Martin?
(RM) - Simplesmente o que tentei foi colocar nessa produção um toque da minha técnica artística e na verdade o que eu queria era me divertir. Fomos à Califórnia em Los Angeles, a buscar esses personagens, buscar esses outros artistas que também estão comigo no palco.
Mas eu queria era fazer personagens de cada um. Então dissemos porque eu não posso ser o barman, porque não posso ser o crooner (um cantor sentimental cantando com uma voz macia e baixa), porque não posso ser o segurança do lugar e porque também não o mafioso? O único que posso dizer é que me diverti. Foi muito divertido, creio que brincar um pouco com esse glamour da década de 30, foi algo também interessante e creio que foi um dos vídeos mais divertidos que eu fiz.
Telemusica - Como foi a experiência da gravação desse vídeo?
(RM) - Me diverti muito filmando esse vídeo, foram dois dias muito grandes, começamos a trabalhar 7 da manhã e terminamos de trabalhar `a meia noite . Mas por estar trabalhando com gente tão criativa, tão talentosa  e brilhante ,cada qual em seu mundo, não me canso,  verdadeiramente é fascinante fazer parte e trabalhar, e ser parte de uma produção tão brilhante como esta. Espero que vocês apreciem.


Confira o vídeo da entrevista:



Texto: Viviane Prates
Fonte: Telemusica.es