terça-feira, 3 de junho de 2014

Ricky Martin: "Eu não diria não a um dueto com Shakira"

Olá pessoal! Nosso querido Ricky Martin está na Espanha essa semana promovendo a música "Vida". Confiram a entrevista que ele concedeu hoje a jornal "La Razon".

Ricky Martin : "Eu não diria não a um dueto com Shakira" 

Madri - Ricky Martin, que volta a participar com uma canção em um mundo depois da França 98, "você não diria não" para um dueto com Shakira, a quem admira e que estão com músicas no álbum gravado o Brasil 2014 para a Copa amarrando os dois como sendo a voz e o rosto para a competição mais importante do futebol mundial.

"Eu conheço a paixão pelo futebol, mas se você me jogar para o campo, você perdeu", diz, em entrevista à Agência Efe o músico porto-riquenho que está em Madrid  e que está "encantado " esta nova "oportunidade" para trabalhar com a FIFA após essa ocasião anterior que lhe abriu as portas do planeta com "The Cup of Life". "Vida" é o título de sua nova contribuição para este evento esportivo, o resultado de uma chamada mundial para 1600 músicas de todo o mundo que foram inscritas, a partir do qual surgiu a música vencedora, escrito pelo americano Elijah King.

"Eu tenho certeza que eu vou canta-la durante mais dez anos", aposta Martin, que atribui a escolha deste tema ao que não é difícil de imaginar "80 mil pessoas cantando em estádios, por causa sua melodia e mistura musical de culturas".

"Vida", que certamente será um das canções em seu próximo show em Marbella (Málaga ), no Festival Starlite em 25 de julho, integra-se ao CD "One love, one rhythm: The official 2014 FIFA World Cup Album" (Sony Music), que também participaram Pitbull, Jennifer Lopez e a brasileira Claudia Leitte ( "We are one" ) e Shakira com Carlinhos Brown ( " La La La " ), entre outros. Agora você pode apreciar o vídeo de "Vida", dirigido por Livia Gama e Kátia Lund, que foi gravado com a ajuda de uma centena de pessoas, entre as quais eram crianças, dançarinos, modelos, artistas de capoeira e de samba e jogadores de futebol.
"Nada dá errado durante três dias no Rio de Janeiro", brinca Martin, que queria capturar o clima das ruas e "filmar as diferentes faces dos cariocas sentindo a festa."

Antecipa que é provável que a canção seja uma faixa bônus de seu décimo álbum de estúdio, depois de "MAS ( Música + Alma + Sexo - 2011)", cuja produção ainda está imerso e com previsão de lançamento em outubro.

"Eu não vou deixar para trás ritmos latinos - por que consertar o que não está quebrado - mas há sempre uma influência dance e europeia porque eu sou bicultural," Martin avança nesta produção futura, na qual, entre outros produtores ele já trabalhou com os australianos DNA no single "Come With Me". Após a recente colaboração com Jennifer Lopez em "Adrenalina", de seu compatriota Wisin, é possível imaginar a gravação de um dueto para seu novo álbum com o ritmo de Shakira, cuja vida profissional têm seguido caminhos paralelos como os principais impulsionadores do "boom latino" global.

"Eu não vou dizer não para um dueto com Shakira, que eu admiro muito por tudo que ela conquistou, é uma grande colega e eu tenho muito respeito por seu trabalho filantrópico, que é de grande impacto", diz Martin, que tem sua própria luta em sua organização para abolir o tráfico de crianças.

Voltando ao futebol, pelo menos metaforicamente, disse que o objetivo de sua vida foi o nascimento, em 2008, de seus filhos Matteo e Valentino, um dupla e tanto neste caso.

"O que me tocou foi essa sensação indescritível e eu quero mais, eu estou começando ainda", diz ele. "Responsável" por todas as decisões de sua vida, recusa-se a olhar para trás - "o passado é uma eternidade que não existe mais", diz ele, ou diz sentir-se "vítima" de nada. Prefere falar em qualquer caso de "próprios objetivos" que tem alcançado.

"Na minha vida aconteceram muitos erros, a partir de algo tão simples como uma canção ( ... ) a, aprofundando mais e não permitindo que a espiritualidade, religião, não entrasse antes na minha vida. Me ajudou a tomar muitas decisões de sucesso e recuperar a minha dignidade", diz o homem que "por iniciativa própria" e decidiu há quatro anos confessar sua homossexualidade e viver uma "vida" plena.

Fonte: "La Razon".
Texto: Claudia Salgado