sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Ricky Martin lamenta o abuso infantil e o tráfico de pessoas em Porto Rico

Olá pessoal! Confiram como foi a visita de Ricky Martin ao Pavilhão da Fundação Ricky Martin no Plaza das Américas em Porto Rico. Com informações do site Metro e  do site El Nuevo Dia.

Tradução:

Ricky Martin lamenta o abuso infantil e o tráfico de pessoas em Porto Rico

O cantor porto-riquenho Ricky Martin convidou a população para expandir o interesse em aprender sobre o tráfico de pessoas em Porto Rico e falou dos problemas e que esse é um mal que está presente e deve ser erradicado. Durante uma visita ao Pavilhão da Fundação Ricky Martin na Plaza Las Américas, na capital, o artista disse que "a informação é a luz ", então ele pediu que as pessoas que procurem  a fundo na internet para adquirir conhecimento sobre o assunto e como podem ajudar na "Abolição da Escravidão Moderna".

Como um porto-riquenho e pai de dois filhos de cinco anos que ele quer que cresçam na ilha, Ricky Martin ficou chocado ao saber que Porto Rico crianças estão sendo abusados sexualmente, um crime que ele acreditava que estava acontecendo em qualquer lugar do mundo, menos em Porto Rico..

"Tenho 10 anos de trabalho como ativista e todos os dias eu ouço uma nova história que me deixa com a boca aberta, honestamente, mas o que eu não posso acreditar é que eles estão explorando sexualmente meninos e meninas de oito  e nove anos Porto Rico"  lamentou  Ricky durante o lançamento do segundo pavilhão educacional sobre a sua fundação no Plaza Las Americas.

"Como se rouba o espírito de uma criança desta forma é um pouco alarmante, mas o mais importante é que hoje é podemos dar um nome e não mais esconder. Isso não é abuso, isto é tráfico de seres humanos, isso vai mais além ", reiterou Martin na companhia do ex-secretário de Educação, Cesar Rey, Membro do Conselho de Administração da Fundação.

"Só que eu não sabia o que fazer quando eu ouvi sobre esta situação, recebendo gradualmente mais informações, enquanto eu estava ficando cada vez mais criativo sobre o que eu tinha que fazer para resolver este problema ", disse Martin em entrevista coletiva após percurso da visita.

O interesse do artista em tráfico de seres humanos começou quando ele viajou para a Índia em 2002, onde conheceu de perto o assunto, então ele sentiu que tinha de aumentar a conscientização sobre isso.
"Começamos a investigar e, infelizmente, percebemos que em Porto Rico acontece e não custa muito para deixar o público saber que essas coisas acontecem em nossa terra ", disse o fundador da Fundação Ricky Martin que defende a erradicação do tráfico de pessoas no mundo. Ele acrescentou que "não quero mudar o mundo, queremos transformar vidas para a vida ."

"Eu quero que os meus filhos cresçam em uma ilha forte, saudável, poderosa, e nós precisamos começar a falar sobre este assunto", explicou o cantor, que convidou as pessoas a se voluntariar para a organização tornando-se "guerreiros da luz".



Watch live streaming video from envivoelnuevodiacom at livestream.com

Em Porto Rico, há cerca de 80 cartéis internacionais que trabalham com a venda de pessoas, armas e drogas para os bens roubados, entre outros, segundo informações da fundação criada pelo astro porto-riquenho. A ilha também tem cerca de 1.600 pontos de distribuição de drogas que geram três bilhões de dólares por ano e de 80 a 85 por cento dos lugares é dominado por uma força de trabalho de menores.
O Tráfico de Seres Humanos em Porto Rico é registrado em casas de massagem onde há prostituição de menores e em pontos de drogas e em lares adotivos, porque não há supervisão. Outros casos são os pais que forçam seus filhos a pedir dinheiro nos semáforos. Além disso, segundo a pesquisa, esta é a segunda atividade mais lucrativa do mundo, depois da venda de armas. Estima-se, que nos Estados Unidos, cerca de 200 mil são afetados pelo tráfico de seres humanos, de acordo com dados da Fundação Ricky Martin.

Texto/Edição/Tradução: Claudia Salgado
Fontes: do site Metro e  do site El Nuevo Dia.