sexta-feira, 19 de abril de 2013

Ricky Martin: o quarto ato


Esta fase atual poderia ser chamada de o quarto ato da vida artística de Ricky Martin.

O primeiro ato foi como membro carismático do Menudo, o segundo foi a sua carreira solo que o levou a se tornar um dos mais reconhecidos artistas do pop mundial, o terceiro, foi no palco onde ele teve parte de sua fama, sucesso e continuou em turnê pelo mundo, escreveu um livro, encontrou-se consigo mesmo e construiu sua família. Para muitos artistas, este tipo de experiência poderia ter sido uma espécie de "meio termo", mas no seu caso não foi isso.

Ricky nos tempos de Menudo






O quarto ato, coincide com os seus 40 anos e começou com "Evita" levando-o a explorar novas facetas como artista e usar sua fama e nome, mas deixando claro que não ia ser o seu ato final.

Todos, críticos e público, concordam que a remontagem da Broadway, "Evita", foi um sucesso por causa de Ricky Martin e para Ricky Martin. O cantor não é iniciante em musicais, no passado fez parte do elenco de "Les Miserables", mas em "Evita" brilhou como nunca e  promoveu o trabalho de toda forma possível e deu a sua alma em cada apresentação. Os aplausos de  pé que recebeu eram a melhor evidência do sucesso.



E agora na versão australiana do "The Voice" tem mostrado todas as suas facetas: o ser humano como  mentor compreensivo, o showman, com os seus conselhos que vão além de uma boa voz e, claro, a estrela também teve dúvidas, empurrando os concorrentes para deixar sair toda a sua personalidade no palco.


E se o seu lado filantrópico parecia parte do processo de exploração pessoal, agora Ricky é mais confortável com o que é, e não tem nenhum problema em emprestar sua "voz", seu nome e imagem para uma variedade de causas que vão desde causas políticas, vítimas do HIV e crianças carentes. Tudo isto significa que, no quinto ato, este será um dos pilares.



Fonte: Site  NUEVO WORLD
Tradução: Claudia Salgado