terça-feira, 26 de março de 2013

Ricky Martin no The Voice, Austrália, e seus 'perfeitos' meninos


Ele está de volta para o "The Voice Australia", mas da última vez a sensação pop Ricky Martin veio para a Austrália, ele tinha uma carreira e uma crise pessoal que mudou tudo.

Mostrando seus meninos gêmeos, o pai, galã latino e solteiro disse a Caroline Overington, da revista "Australia Women's Weekly" (abril/2013), como a paternidade o mudou - e como ele quer salvar o mundo, uma criança de cada vez.

Há algumas pessoas, a maioria deles jovens, que acreditam que a fama vai fazê-los felizes. Não existe lições de história irá convencê-los de outra forma.

O astro latino-americano, Ricky Martin - na Austrália este ano para assumir o papel de Keith Urban como treinador (coach)  no show de talentos, The Voice - foi por um tempo uma dessas pessoas.

"Não importa o que eu tinha que passar - sair de casa com a idade de 12, não ver a família ou amigos - desde que no final do dia eu pudesse estar no palco", diz Ricky a The Weekly.

Por quase duas décadas, tudo estava bem. Ricky essencialmente tinha vivido no palco, muitas vezes jogando com o público, adorado por dezenas de milhares, e ele estava feliz. Então, em 2000 - que, por acaso, foi quando Ricky eesteva pela última vez na Austrália - aconteceu o estouro da bolha.

"Eu estava aqui no palco e eu estava tipo 'Yeah!'", diz ele, "mas não ... Eu não estava sentindo isso." Pior, ele não estava sentindo muito de nada e para um artista onde um bom dia é capaz de levantar a cobertura de um estádio, isto era alarmante.

"Eu sabia que algo estava errado", diz ele. "Eu e tinha que estar na América do Sul - para um grande concerto em Buenos Aires - e eu cancelei. Eu fui para casa."

Isso foi há 13 anos. Ricky foi, então, com apenas 28 - ainda tão jovem no esquema das coisas - e há o risco de contar esta história que ele vai encontrar como petulante. Então, ele era rico e famoso, e tinha uma gloriosa boa aparência - mas não foi o suficiente? Isso é um problema do Primeiro Mundo.

No entanto, ouvi-lo. Ricky, agora com 41 anos, tem trabalhado duro na década passada, não no palco, mas fora, não para si, mas para os outros, especialmente para meninas pobres em risco de serem vendidas no comércio do sexo em Calcutá, na Índia, na Tailândia e depois de 2010 após o terremoto no Haiti.

Ele tem encontrado, no processo, uma medida de paz. "O Ricky Martin", que veio para a Austrália no ano de 2000 era uma estrela internacional, é verdade, mas ele também era confuso e muitas vezes uma pessoa solitária, um tanto incerto.

"O Ricky Martin" que estamos prestes a ver no "The Voice" - com sua mão estendida, o sorriso genuíno como ele recebe talentosos jovens australianos em sua equipe - é muito diferente. Ele é uma pessoa humilde, uma pessoa mais feliz, pode-se mesmo dizer que ele é completo.

Ele voltar para a Austrália como um pai, trazendo seus gêmeos, nascidos em 2008: Matteo ("Dom de Deus") e Valentino ("O Valente"). "Eu queria ficar no telhado de casa e gritar a grande notícia para o mundo", diz Ricky sobre o dia em que ele se tornou pai.


Ele está retornando para a Austrália por cerca de oito semanas para os shows ao vivo (The Voice) após a Páscoa  ( e uma compilação CD/DVD com os seus maiores sucessos será lançado na Austrália) e "sim, meus filhos estão, obviamente, vindo [voltando]. Meu parceiro (Carlos) vai estar aqui e meu sistema de apoio é muito sólido, e sei que meus filhos vão ficar bem ". A primeira vez que Ricky estava na Austrália este ano, ele ficou sem seus filhos, tanto que ele os trouxe com ele em março.

Eles vão ter que ficar mais algum tempo fora de sua escola em Nova York, mas, dado que as crianças de Ricky podem ler e escrever, podem falar Inglês, Espanhol e Francês, e podem localizar Austrália no Google Maps em seu iPad - e eles estão apenas quatro - o que provavelmente não é um problema.

"Todo pai acha que seus filhos são especiais", diz Ricky ", mas dá-me arrepios como eles são especiais!" Ele retorna para a Austrália em um bom lugar, profissionalmente e pessoalmente.

"Foi aqui que aconteceu, que eu acordei para o que eu precisava fazer", diz ele. "Foi uma mudança de vida, e estou feliz por estar de volta.".

Fonte:  Revista "Australia Women's Weekly" (abril/2013)
Tradução: Claudia Salgado