quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Entrevista com Ricky Martin: ele fala de Evita, guarda-roupa e do Centro de Loiza


Olá pessoal o canal Univision fez uma entrevista exclusiva com nosso amado Ricky Martin no mês de fevereiro e nós transcrevemos e traduzimos para todos os queridos fãs.

Nesta entrevista ele cita o Brasil, fala de suas manias, de como é seu guarda roupa, do livro infantil que está escrevendo e fala do trabalho que tem sido feito atualmente pela Fundação Ricky Martin.

A entrevista começa com Ricky falando sobre os rumores dele estar trabalhando em um projeto. Ele fala do trabalho com Draco, e de música:

Ricky Martin: Os rumores sobre eu estar trabalhando em um projeto, são falsos. Vou começar a trabalhar, e o bonito é que já tenho um universo em branco. 
Eu gosto obviamente dos sons românticos, eu gosto das baladas. Tenho sempre que buscar essa balada maravilhosa e mantendo o latino, porque sou muito latino e eu gosto da função que nossa cultura tem.
Quando falamos de música, vamos brincar com tanto, obvio com a influência afro-antiliana está presente, eu acredito que sempre, já por mais de uma década, tenho a oportunidade de brincar com esses ricos sons, mas tudo aberto e buscando..

Pensa em voltar pra Broadway? 

Ricky: Me encantou, foi muito trabalho, oito funções na semana, o que quero dizer com isso, é que tem que ter muita disciplina. Eu não tinha Vida, minha Vida era família e obviamente estar no palco. Foi um grande prazer para mim, a disciplina, estar rodeado de gente tão interessantes, homens, mulheres, crianças que trabalharam comigo e sim, me encantou, e eu gostaria de voltar. 

Como está o seu guarda-roupas?

Ricky: Organizado?! É melhor que seja organizado, porque o efeito dominó na minha casa se não está organizado pode ser catastrófico.

Que parte do seu corpo você mais gosta? 

Ricky: Meus pés não me incomodam tanto, e eu tenho um fetiche forte com os pés. Eu te digo muito prazer e olho para os seus pés.

Onde você gostaria de viver?

Ricky: Bem esta carreira me deu a oportunidade de viajar muitíssimo e eu pude viver em diferentes cidades do mundo, vivi na cidade do México,vivi em Buenos Aires, entrando e saindo passei muito tempo no BRASIL, vivemos em Paris um tempo, Los Angeles, Nova Iorque, voltei a Miami, minha terra Porto Rico.
Espero que não queira ir ali, porque eu gosto do intercâmbio, do intercâmbio cultural, e agora estamos passando muito tempo na Australia em Sydney. Eu estou pronto para mudanças, sim eu gosto de mudanças, mas não posso confirmar que vou morar na Austrália.. 

Nos conte de sua missão.

Ricky: Já tenho vários anos construindo um centro holístico para meninos e meninas que foram explorados, que foram vítimas do tráfico humano. E felizmente em Loiza, um povoado muito pequeno na minha terra, mas cheio de sabor e cultura e de gente maravilhosa com muito calor, me abriram suas portas para trazer este centro e começar a dar o carinho e trabalhar na dignidade da juventude.
Felizmente vamos poder trabalhar com crianças até 18 anos de idade, dando ferramentas para que eles saibam o que infelizmente a Vida lhes apresentou como a exploração, o tráfico humano, e que há muito mais lá fora. Vamos apresentar para eles as artes, a música, vai haver muito amor, sobre tudo essa colisão com a autoestima, creio que é muito importante e sempre disse que este Centro em Loiza vai ser o primeiro de muitos. Logo vou por toda América Latina semeando essa semente de amor.

Você está escrevendo um livre pra crianças? 

Ricky: Não sei se todavia posso dizer, vocês  sabem muito. Mas como dizem por aí, se Deus sabe, então que o mundo também saiba. E sim eu mudei o provérbio, é outro provérbio. Sim é verdade estou trabalhando em um livro para crianças.

Confiram o vídeo da entrevista:




Cada vez mais temos #Orgulho de sermos fãs de Ricky Martin

Fonte: Univision/Univideos
Tradução/Transcrição: Viviane Delaprat Vyse