quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Ricky Martin, Luis Fonsi, Nicky Jam e Chayanne levan ajuda a Porto Rico

Olá pessoal! Duas semanas após a passagem do furacão Maria, as autoridades de Porto Rico continuam trabalhando para reconstruir suas paisagens e realocar seus sobreviventes.

E agora ainda ganharam ajudantes de peso: os músicos Luis Fonsi, Ricky Martin, Chayanne, Nicky Jam, Gloria e Emilio Estefan, e os ex-campeões Jorge Posada, Bernie Williams, Ivan "Pudge" Rodriguez, em um vôo que o intérprete de "Despacito" gerenciou em colaboração com JetBlue,que viajaram juntos nesta segunda-feira (2) à ilha para colaborar pessoalmente com os esforços.

Durante a manhã, o quarteto compartilhou fotos e vídeos em suas redes sociais para contar a novidade aos fãs. “Minha gente bonita de Porto Rico não está sozinha. A união faz a força! Vamos sair dessa”, escreveu Chayanne. “Por aí vamos, Porto Rico”, disse Martin. “Enfim chegamos! Vamos ao trabalho. Unidos somos maiores”, completou Fonsi.

Em seguida, Nicky publicou uma imagem que já mostra o grupo trabalhando pelas vítimas. Na foto, eles aparecem descarregando um caminhão com água e alimentos para doação. O cantor porto-riquenho Ricky Martin chegou à ilha na última segunda-feira para trazer ajuda aos seus compatriotas após o flagelo do furacão Maria em 20 de setembro passado, que deixou até terça-feira, terça-feira, 34 pessoas sem vida.

Veja o vídeo da chegada no aeroporto de San Juan.



"Vai demorar muito tempo para que minha ilha se torne o que era." O governador de Porto Rico, Ricardo Rossello, disse que custará aproximadamente US$ 90 bilhões para reconstruir a ilha. ajudem ... Milhares de famílias perderam TUDO ...... mas seus sorrisos e amor pela vida estão intactos. Somos otimistas. Tudo ficará bem e minha ilha brilhará de novo ", escreveu o artista porto-riquenho ao lado das imagens pungentes .

Ao chegar em Porto Rico, o grande grupo foi recebido pelo governador Ricardo Rosselló. E deram uma coletiva de imprensa:



"O mais importante é lembrar ao mundo que estamos tendo um momento difícil", disse Ricky Martin depois de sua chegada em Porto Rico. Gloria Estefan disse ao jornal porto-riquenho El Vocero que visitaria os hospitais infantis "para distribuir coisas, amar e abraços".
O vôo faz parte da iniciativa "100x35 JetBlue", que consistirá em 35 iniciativas nos próximos 100 dias e além para ajudar os membros da equipe, clientes e comunidades de Porto Rico.

Antes de se unirem, em segredo, Ricky Martin, Luis Fonsi, Chayanne e Nicky Jam já vinham trabalhado separadamente para ajudar na recuperação de Porto Rico. Chayanne vem trabalhando em parceria com a Cruz Vermelha. Nicky Jam enviou materiais de uso diário para a Ilha.

Luis Fonsi abriu um fundo de ajuda especialmente para o bairro de La Perla, onde ele filmou o videoclipe de Despacito. A região ficou totalmente devastada e destruiu o cenário do videoclipe mais visto da história. Já Ricky Martin está usando suas conexões em Hollywood para arrecadar a maior quantidade de dinheiro possível. O fundo criado pelo borícua já tem quase 2 milhões de dólares. Nomes como Leonardo Di Caprio estão entre os doadores.

Ricky Martin leva ajuda a Loiza:

Loíza - "Hoje eu não me banho!", Exclamou Rosa Davila rindo depois de estar em seu quarto com o cantor Ricky Martin, que subiu ao segundo nível da residência carregando uma caixa de água e outra de comida como parte de um primeiro esforço para ajudar as pessoas afetadas pelo furacão Maria. "Ricky Martin na minha casa!" Comemorou a mulher, que disse que estava "eriçada" pela visita surpresa que, sem dúvida, o fez esquecer por um momento as necessidades que vivem na comunidade perto da Cueva María de la Cruzar em Loíza.

"Esta noite, eu não durmo", foi a última coisa que ouviu de Davila depois que o artista pediu calma para retornar a Porto Rico que todos sabiam antes de 20 de setembro.



A primeira parada foi no Centro Tau, estabelecido pela fundação que tem seu nome, e de lá saiu em uma caravana para as comunidades Villa Hugo 3 (La Vaca) e La Cueva. Ele foi acompanhado em outro veículo pelos prefeitos Julia Nazario, de Loiza e Carmen Yulin Cruz, de San Juan. Esta última compartilhou parte da comida que recebeu da empresa Goya para entregá-los aos Loiceños.

Ele disse que fará o mesmo com as cidades de Comerio, Ponce e San Lorenzo. Também foi o Secretário de Recreação e Esportes, Waldemar Volmar Méndez.

A família Lacén ficou atônita com a chegada do intérprete, que imediatamente se aproximou dele para expressar sua solidariedade e sua esperança. "Nós vamos lutar muito para que se Puerto Rico brilhe, ele vai brilhar muito mais", disse ele enquanto uma jovem o ouvia com emoção. Levando essas palavras como um estímulo no meio da tempestade emocional e econômica deixada pelo furacão.

Juan Villanueva deixou seu abrigo, um antigo rancho de animais, e quando se encontrar com Martin era tanto a alegria que mesmo o carregava. "Pussy!" Ele gritou e o que ele fez foi revirar a risada.

"Nós tínhamos tudo e Maria aceitou, mas não tenho ódio", disse o humilde cavalheiro, 70 anos. O vocalista aceitou o convite e entrou no espaço sujo e escuro que agora é o "telhado seguro" de Villanueva.

"Estou fedendo, mas feliz", o homem disse adeus, grato pelos suprimentos que recebeu. Da mesma forma, eles reagiram Clemente Rodriguez e Ramon Vega pelos minutos de alegria que lhes deram a estrela pop.

Depois de ver toda a devastação, a necessidade, a sede e a incerteza deixada pelo furacão Maria entre as pessoas, disse Martin, o acordará em dois ou três dias, apertando os punhos na parede com frustração, mas também com a força para ser soluções criativas. "É importante modernizar Porto Rico no que é energia e o que estamos fazendo com o Leonardo Di Caprio vai nos ajudar muito", disse ele em relação às 35 malas solares que ambos vão doar para o país.

"Quero conhecer as pessoas, as vítimas, que perderam a casa, que não têm comida e que compartilham com você sua coragem, sua frustração, sua indignação, mas todos têm um sorriso nos lábios, e é isso mesmo nos torna porto-riquenhos, que nos pires momentos, apertam as mãos, dão o abraço ", disse a voz de" Volte ".

"É loucura porque lá eles nos vêem festejando e eles dizem: 'Venha, eles são bons', e não, merda, esse é o nosso espírito, precisamos de música como mecanismo de defesa , está em nossa cultura e não podemos evitar isso ". O artista disse que esta viagem será a primeira de muitas, mas também precisa ir para o exterior para aumentar a conscientização e conseguir mais alianças.

"Nós vamos nos anos que vem de reconstrução e eu quero fazer parte da reconstrução. Claro, tenho que ir, porque eu tenho que falar e tenho que deixar o mundo conhecer e os amigos e os aliados sobre o que está acontecendo e depois voltar com os frutos ", disse ele.


>

Fonte: Metro PR
Tradução: Claudia Salgado

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Ricky Martin fala sobre paternidade, ativismo e American Crime Story Versace

Olá pessoal! Confiram a tradução da matéria publicada pela revista americana Ocean Drive, sobre a fase atual que vive o nosso querido Ricky Martin.

Ricky Martin fala sobre paternidade, ativismo e American Crime Story Versace

É um dos programas de TV mais esperados da temporada. "O Assassinato de Gianni Versace: American Crime Story", sobre a vida e a morte de designer de moda em Miami Beach, lembra uma época que foi uma das mais vibrantes, históricas e infames da nossa cidade. Ricky Martin interpreta o amor de longa data de Versace, Antonio D'Amico, com cenas filmadas na icônica Casa Casuarina (também conhecida como a Mansão Versace). Foi aqui que Versace foi baleado e morto por Andrew Cunanan em julho de 1997. Naquela época, Martin foi afastado dos anos do grupo Menudo e apenas se tornou um nome familiar na América. Isso mudaria menos de dois anos depois, como "Livin 'La Vida Loca" catapultará o então residente de Miami para o estrelato global.

Mas a noite em que falamos, é a véspera do furacão Irma que se aproxima no sul da Flórida - apenas alguns minutos para passar a casa de infância de Martin em Puerto Rico. "Como está Miami?" Ele pergunta sobre o outro lugar que ele chamou de casa por quase 15 anos. Estou prestes a evacuar; Esta seria a minha última ligação antes de chegar na estrada. "Está acontecendo agora em Porto Rico, então estou esperando notícias da minha família", diz ele. "As coisas são pesadas. Estou feliz que as pessoas estão se movendo."A preocupação em sua voz é óbvia. Isso de um homem que enfrentou sua justa parcela de adversidade ao longo de sua vida. Mas agora, em meio a uma nova vida em Los Angeles com seus garotos gêmeos de 9 anos Valentino e Matteo e noivo Jwan Yosef, recém-saído da residência de verão de Las Vegas, Martin se prepara para uma segunda fase de estrelato no que será, em última instância, um dos os papéis e shows mais comentados do ano.

Você está maravilhoso! Qual é o seu segredo?
Não sei ... acho que é a boa consciência. Eu tenho me comportado. Estou em um momento muito bom na minha vida. Profissionalmente, no ano passado tive um Grammy e vários sucessos que surgiram depois. O Vente Ca 'Pa obteve mais de 1,2 bilhões de acessos no YouTube, o que é surpreendente. Meus filhos estão felizes, meu noivo é incrível, e eu estou trabalhando com [o produtor executivo] Ryan Murphy na história de Gianni Versace. O sol está brilhando neste lado da cerca para mim.

Muitas das estrelas de Hollywood tentam parar o envelhecimento com cirurgia plástica e enchimentos ...
Eu adoro envelhecer. Tenho 46 anos; Eu não quero parecer com 36. Eu quero parecer com 46. E eu quero parecer saudável na minha idade. Eu acho que o problema vem quando as pessoas só querem parecer mais jovens. As pessoas ficam um pouco desesperadas. Eu só quero ficar bem. Eu sou alguém que representa a minha idade.

Versace é uma grande entrada em Hollywood. Você tem atuado a sua vida inteira, mas isso é um grande problema. O que fez você querer assumir esse papel?
Muitas pessoas dizem: 'Oh, Ricky, você pode atuar?' Mas você sabe, quando eu deixei o Menudo eu estava totalmente focado em minha atuação. Passei muitos anos preparando-me para desempenhar papéis. Fui ao México e comecei a fazer teatro, depois a série de TV no México e na Argentina. Então, para mim, a atuação sempre foi muito importante. Eu eu estava aqui em Los Angeles e recebi um telefonema de Ryan Murphy - tive a oportunidade de trabalhar com ele no passado como convidado no Glee - e ele disse: "Rick, eu estou trabalhando em ista. Você está interessado? "E brincou:" Deixe-me pensar sobre isso. "Claro que eu estava sendo sarcástico. Fiquei honrado. Então eu comecei a fazer a pesquisa e aprender tudo sobre a história de Gianni e seu legado. Para poder trabalhar com Edgar Ramirez, Penelope Cruz e Darren Criss, quero dizer, você está brincando comigo? Estamos tratando esta história com muito respeito e realmente somos sérios sobre isso. Estou tão feliz com os resultados. É muito dramático e poderoso, mas você também verá muito amor. O amor entre Antonio e Gianni foi muito bonito.

Você falou recentemente com Antonio?
Eu tive a oportunidade de falar com Antonio alguns meses atrás, e eu disse: 'Antonio, ouça, talvez você tenha visto alguns paparazzi disparos das cenas reais que estamos filmando, mas não julgue a qualidade só por uma imagem porque poderia ser facilmente retirado do contexto. Você tem que ver o que estamos fazendo, e você ficará tão satisfeito com tudo.

Como foi voltar a filmar em Miami?
É incrível. Eu vivi em Miami por quase 15 anos. Por algum motivo, eu nunca tinha ido para a Mansão Versace. Mas agora que estávamos lá, entendi o porquê. Porque acho que a pureza de mim caminhando pela primeira vez, trabalhando nesse personagem, foi de impacto. A casa é linda. Eles o mantêm como um hotel boutique, mas eles trabalham muito para mantê-lo enquanto Gianni morava lá e, para ser sincero, senti a presença de Gianni em todos os lugares. Não estou tentando ser assustador aqui, mas sua arte e seu gosto estão em toda parte da casa. Isso nos ajudou muito.

Em última análise, foi sua carreira que o levou de Miami.
Mudei para a cidade de Nova York porque me ofereceram meu papel na Evita da [Broadway]. Foi em um momento em que meus filhos estavam começando a escola. Depois de alguns anos, tive a oportunidade de fazer um show na Austrália, então me mudei para lá. É uma dessas situações em que você faz planos e depois alguém lá em cima - Deus - irá dizer-lhe: "Você faz planos, mas eu vou cuidar do resto." Nós vivemos na Austrália dentro e fora por três anos. Então, [depois de estar] na estrada por 2,5 anos, finalmente pensei que era hora de eu pousar em algum lugar. Isso foi certo quando eu comecei a namorar [meu noivo] Jwan. E eu disse: "Vamos viver juntos, onde você quer fazer isso? Já esteve em L.A.? [Eu também estava pensando na possibilidade de eu trabalhar como ator. Então, alugamos uma casa em L.A. Ele adorou e eu sempre amei L.A., então decidimos fazer disto a nossa casa. Mas Miami sempre estará lá. Eu ainda tenho uma propriedade lá, e eu volto quatro a cinco vezes por ano.

Como você sabia que Jwan era o único e você estava pronto para se estabelecer?
Adoro o que sinto quando estou em um relacionamento. Fiquei solteiro por dois anos e meio, então eu me diverti. Eu era um homem gay solteiro e eu disse: "Vamos dar um bom tempo". E então conheci Jwan, e desde o momento em que apertamos a mão pela primeira vez, eu sabia que isso era especial. Ele sentiu o mesmo, e então tudo era tão orgânico. Você não pode forçar as coisas, e quando as coisas são muito evidentes você apenas tem que ir com o fluxo e desfrutar e ajudar o inevitável neste caso.

Eu vou ser essa pessoa irritante - algum plano de casamento?
A vida é bela. Começamos a planejar nosso casamento enquanto eu estava fazendo Versace, enquanto eu estava fazendo minha residência em Las Vegas e enquanto gravava alguns singles no estúdio, enquanto meu noivo estava trabalhando e fazendo exposições e eventos particulares. Planejar um casamento é super esmagador. Queremos fazê-lo certo, espero que na próxima primavera. Faremos o evento de três dias como eu chamo. E ainda não sabemos onde vamos fazê-lo, Los Angeles, Porto Rico ou na Suécia, de onde meu noivo é, ou na Espanha, de onde eu também sou. Agora estamos lidando com os convites e tudo mais. Também temos que lidar com o fato de que a maioria da família do meu noivo é da Síria. Então talvez eles não consigam entrar neste país. Então, podemos considerar fazê-lo em Estocolmo ou na Espanha. Ainda não sabemos, mas será um ótimo evento. E as pessoas estarão falando sobre isso. Somos uma família moderna, e acho que as pessoas precisam ver, e quero normalizar a beleza da nossa família. É por isso que estou tornando público e vou compartilhar meu casamento com o mundo.

Como é em casa - ser um pai, com seus filhos.
Minha vida é muito simples. Meus filhos são educados em casa. Estou obcecado com a nossa casa e não quero sair de nossa casa. É uma casa muito bonita, e nós temos uma vida incrível. Estamos tão ocupados. Quando não estou aqui, vou fazer shows ao redor do mundo. Ainda estamos nos movendo, mas sempre voltando para casa. Isso é bom para mim e bom para a minha família. E isso é o que realmente importa no final do dia. Meus filhos são incríveis; eles adoram as artes marciais. O que é normal? Muitas pessoas dizem: "Ei, Rick, seus filhos precisam de estabilidade." E eu [digo a eles], "eu sou a sua estabilidade". Se eu não estiver por perto, eles se sentem estranhos e instáveis. E quando ficamos duas semanas no mesmo lugar, eles dizem: "Papai, tudo bem, para onde vamos? Vamos, vamos nos mudar. "Eles nasceram na estrada, e esta é a nossa realidade e temos a vida de uma família de circo. Nós nos mudamos de um lugar para outro, e é assim que vivemos. Todo mundo diz: "As crianças precisam sair com outras crianças", e eu digo "nós temos outras crianças!" É a Organização das Nações Unidas nesta casa. Nós vemos amigos em diferentes partes do mundo toda vez que vamos a algum lugar. Eu queria ter a vida dos meus filhos!

Conte-nos sobre a Fundação Ricky Martin.
Comecei a trabalhar e a combater o tráfico de seres humanos há pouco mais de 10 anos, quando um colega meu convidou para a Índia. Ele estava construindo esse orfanato e, naquela época, estava procurando alguma desculpa para ir para a Índia. Então eu subi em um avião e, do aeroporto, ele me levou para as favelas para resgatar garotas. Eu disse:"O que você quer dizer, "resgatar garotas"? "Infelizmente, a maioria das meninas nas favelas é forçada a prostituir-se e a pornografia. Comecei a estudar sobre tráfico de seres humanos. Eu nem sabia o era que isso.

Com tantas carreiras e causas e papéis, quem é Ricky Martin?
Em primeiro lugar, eu sou pai. Meu papel como pai é aquele com o qual eu estou obcecado. Toda decisão que tomo na minha carreira ou na minha vida pessoal baseia-se no bem-estar dos meus filhos. Quero ser lembrado como alguém que trabalhou desde os 12 anos, e  eu sou implacável, não paro e sou apaixonado pelas coisas que eu faço. Eu sou alguém que ama a justiça, e é por isso que me apaixonado pelo meu trabalho filantrópico e minha fundação, porque se eu tiver o poder de alcançar massas de pessoas com minha música e meus shows e falar sobre coisas que realmente importam - neste caso, tráfico de seres humanos - então é algo que eu acho que as pessoas precisam saber. Eu sou alguém que aproveita minha carreira para tocar muitas pessoas de várias maneiras, não só na minha música, mas também tentando criar alguma consciência sobre esse horrível crime. Sou alguém que vive livremente. rickymartinfoundation.org


Tradução: Claudia Salgado
Fonte: Ocean Drive Magazine 

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Ricky Martin traz La Vida Loca para Las Vegas

Olá pessoal! Confiram as fotos e tradução da matéria que a revista americana  "Paper Magazine" fez sobre a temporada de nosso amado Ricky Martin em Las Vegas.

Ricky Martin traz La Vida Loca para Las Vegas

Três décadas atrás, um aspirante a cantor porto-riquenho mudou legalmente seu nome de Enrique Martin Morales IV para Ricky Martin. Agora, se você tecleasse casualmente o nome "Ricky" na conversa do jantar, alguém certamente responderia: "Você quer dizer Ricky Martin?" A sensação latina, Ricky, é tão reconhecível que provavelmente poderia largar o "Martin" também.

Desde que ele começou sua carreira musical, os computadores se tornaram ferramentas portáteis, um presidente  quase sofreu impeached, o casamento homossexual foi legalizado e Ricky Martin permaneceu relevante, sustentando uma das mais variadas e consistentes carreiras no show business.

Agora, Ricky juntou-se a outros ídolos como Cher, Britney, Mariah como residente de Las Vegas, firmemente cimentando o seu lugar no estrelato do pop.

Sua nova residência no Park Theatre no Monte Carlo Resort & Casino se baseia no impressionante catálogo de hits de Martin.
Desde que deixou Menudo, a banda de menino porto-riquenho, onde começou seu início, e lançou sua carreira solo, lançou 10 álbuns de estúdio, em espanhol e inglês, que venderam 70 milhões de vezes. Em seu show, você terá um pouco de tudo de sua carreira, de hits como "Livin 'la Vida Loca" e "She Bangs" para favoritos em espanhol como "Por Arriba, Por Abajo" e os recente "Vente Pa 'Ca. "

Está longe da primeira vez que Martin atuou na cidade. Em 1984, Martin fez sua primeira visita a Las Vegas com Menudo, uma experiência que ele lembra como sendo "poderosa" antes de lutar pelo "espetáculo" dos shows na cidade - um padrão que o cantor diz que se sentiu um grande responsabilidade de viver até quando se trata de seu próprio set. Bem ciente de que o público de Las Vegas vem esperando o melhor entretenimento do mundo, Martin diz que ele ensaiou por dois meses, colocando dias de 14 horas, para sentir como se ele tivesse conquistado seu lugar.

Enquanto sua residência dita a maior parte do tempo, Martin diz que gostava de ter a chance de "descobrir a cidade". No que diz respeito ao que isso implica exatamente, Martin é sem surpresa, com lábios apertados, mas ele faz alusão ao fato depois - as antics escuras podem levar a conseqüências inesperadas. "Eles dizem que tudo o que acontece em Las Vegas fica em Vegas, mas essa é uma grande mentira", ele transmite com um sorriso e uma piscadela. "Isso não é verdade! Não acredite nisso, você precisa ter cuidado! Porque ..."

Martin é noivo do pintor sírio-sueco Jwan Yosef e é pai de filhos gêmeos de nove anos, Matteo e Valentino, que viajam com Martin em todos os lugares, incluindo Vegas  Nós fomos ver Michael Jackson feito pelo Cirque du Soleil".  Ele diz animado, acrescentando: "Nós amamos Michael Jackson". Martin parece viver uma vida familiar tão idílica, é fácil esquecer que foi há apenas sete anos, quando a estrela sentiu que poderia assumir publicamente sua homossexualidade.

"Estou orgulhoso de dizer que sou um homem homossexual afortunado. Estou muito abençoado por ser quem sou", escreveu em seu site de volta em 2010, para uma resposta extremamente positiva.

Muito mudou nesses sete anos, e há algo muito bonito em torno do fato de que mais de três décadas após a primeira apresentação com Menudo, um Martin confiante e seguro de si mesmo está de volta a Las Vegas, uma cidade que construiu sua reputação ao permitir que seus habitantes abraçam seus verdadeiros "eus". Esta abertura também se estende a outro projeto profissional: o papel de Martin como amante de Gianni Versace, Antonio D'Amico, no próximo assassinato de Ryan Murphy "The Ganni Versace: American Crime Story". Martin estrela ao lado de Edgar Ramirez e Penélope Cruz, que interpretam Gianni e Donatella Versace, respectivamente, no relato do trágico assassinato do designer atrasado.

É a primeira vez que Martin retratou um personagem gay na TV. Ele diz que sentiu uma verdadeira "responsabilidade" de se inscrever no projeto e que o assunto era "muito desafiador", acrescentando que ele foi forçado a "separar completamente [seus] muros e empurrar seus" limites "para jogar D ' Amico. No entanto, a licença dramática do show passou recentemente por fogo no próprio D'Amico.

O modelo anterior bateu no show por seu aparente desrespeito pelo realismo depois de ver fotos de Martin segurando o ator Edgar Ramirez (como Versace) depois do tiroteio - algo que ele diz que nunca aconteceu. Isso impulsionou Martin a chegar a D'Amico para assegurar-lhe que faria a justiça da sua história e de Versace. "Vou garantir que as pessoas se apaixonem por sua relação com Gianni", ele disse que contou a D'Amico por telefone, relatando a anedota durante um recente painel da Associação de Críticos de Televisão.

Considerando Martin tornou-se tão famoso por seu abandono imprudente no palco e na tela pequena, Martin é notavelmente suave falando longe dos holofotes e aborda o show com seriedade. "É uma história que, infelizmente, está cheia de injustiça, e estamos aqui para lançar alguma luz sobre a infelicidade de perder um homem tão maravilhoso", diz ele sobre a história de Versace. "Eu estou trabalhando com produtores e diretores incríveis, um elenco impecável". Ele continua: "Para poder trabalhar e agir, desafiar-me todos os dias, diante de incríveis diretores que constantemente pedem muitos de você ... Eu não fui tão inspirado há tanto tempo".

Martin claramente não se esquiva de um desafio. 2017 o viu equilibrar-se entre "ACS" com sua residência em Vegas no Park Theatre, onde ele troca noites com outras estrelas como Bruno Mars e Cher. "Toda vez que eu estou lá, eu apenas sinto a energia nessas paredes", ele diz sobre o local. E, por sua parte, Martin não parece ter perdido nenhuma energia de moagem de quadril que o tornou famoso, mesmo após 10 álbuns, uma autobiografia, grandes projetos de atuação, turnê após turnê e agora, uma residência em Las Vegas .

Seu vigor manteve sua carreira em constante movimento e seu nome é uma presença constante no entretenimento. Afinal, pode haver apenas um Ricky.

Styling by Douglas VanLaningham at Photogenics ARMY
Hair by Joey Nieves
Makeup by Maital Sabban
Photo Assistant: Georgia Nerheim
Digital Tech: Anthonie Gonzalez


Tradução: Claudia Salgado
Fonte: Paper Magazine